quarta-feira, 20 de maio de 2009

Infortúnio

Ao te verem espirrando, fungando, com um rolo de papel higiênico ao teu redor... perguntam: "Tu tá gripada?"...

Não... estou soltando minhas emoções pelo nariz... estou felicíssima da vida por estar em volta de papel higiênico, coristina, resfenol, e ainda ter que olhar minha cara pálida me pedindo "pelo amor de Deus , não dá pra ir pra casa não?", "libera a gente dessa pelo menos por hoje"...

Essa semana é de Maria... Dios mio, como sufro...

Podem me chamar de "mal acostumada"... mas, após meu excelentissimo ter sido vítima de um paranóico do transito (que não enxergou a placa de PARE) e sendo esse o motivo de eu ter que ficar uma semana sem carro... eu posso esbravejar aos quatro ventos que estou odiando esse fato...

Eu me senti um Jocelito ontem, tendo que sair as 18h do trabalho em direção a parada de ônibus... pra ir até a casa do querido.

Me senti um peixe fora d'água... aquele ônibus estava praticando manobras radicais o trajeto inteiro, dando freadas como se fosse minha mãe apavorada dentro de um carro, quando finalmente desci dessa experiência-antiga-nova-louca comecei a sentir os sintomas: um embrulho no estomago, uma ânsia de vômito maligna em meio ao horário do rush, pessoas correndo enlouquecidas, ônibus abafado tendo que ser obrigado a cheirar "suvacos" alheios, cheiros alheios... os carinhas na passarela do trem gritando em alto e bom som: "vale-vale-vale", "vendo-vale", pessoas te olhando na cara sem tu saber o porque e ainda por cima se acham no direito de ficarem te analisando, afinal, não há para onde enxergar, a não ser para os transeuntes que vão passando enlouquecidamente cheirando a milhopan, cheirando a suor o dia inteiro.

AAAAAAAAAAAAAAAAAAA!

Já haviam me falado uma vez que pessoas acostumadas a andar de carro pra cima e pra baixo, depois "sofrem" por ficarem menos de 24h sem o seu querido quatro rodas. Eu, na época, com toda minha auto-suficiência ao escutar isso, achei que era uma tremenda de uma bobagem, afinal eu passei mais de 20 anos da minha vida (nossa, me senti uma velha) sem ter um quatro rodas proprio... andando de busão pra cima e pra baixo na época da faculdade... então... como dizia, achei uma tremenda bobagem falarem isso... e agora sinto como se a música do Chaves tivesse sido feita pra mim: "lá vem o cão arrependido, com suas orelhas tão baixas, com seu osso ruido e o rabo entre as patas"...

Mas enfim... só mais uns dias a pezito, até poder voar as tranças novamente por aí....

Só a título de esclarecimento... pra evitar que me mandem e-mails depois me recriminando... não tenho nada contra a andar de ônibus, trem, esperar horas a fio na parada... só estou reclamando aqui o fato de eu ter que ficar sem carro por essa semana, pois odeio depender de caronas... odeio esperar busão... mas também não posso dizer "nunca" para esse tipo de coisa.. afinal... se um dia eu tiver que andar a pezito... andarei tranquilamente... reclamando.. mas tranquila... :)

Nenhum comentário: