quarta-feira, 13 de maio de 2009

Cativando X Responsabilidade

Me desculpe Charles Chaplin, Saint-Exupéry mas não concordo com as frases ditas por eles:

"Cada um tem de mim o que cativou", "Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas".... como assim????

Primeiro que ninguem tem obrigação de cativar ninguém, segundo que isso é um processo totalmente natural que diferencia de pessoa para pessoa.

Na prática, tu não vai estar nem um pouco afim de cativar uma pessoa que tu não gosta. Por isso mesmo essa frase, dentro desse constexto, não prevalece, pois se o fulano que tu não gosta se identifica com tal frase, pra ti pouco importa o que tu vai ter ou não ter dessa pessoa.

Ninguém cativa ninguém de caso pensado, a não ser que tenha alguma razão frívola para isso.

O que dá a entender nessas frases é a transferência de responsabilidades, se eu me esforçar em cativar alguém, serei responsável pela atitude dessa pessoa cmg. E isso não é a "base" de uma amizade, de um amor, de uma convivencia.

Particularmente... eu cativo quem eu quero e se eu quiser. E não me sinto nada responsável por ser cativada ou cativar alguém.

Li um livro cujo título é: "Barbies, bambolês e bolas de bilhar", muuuuuuuuito bom, sobre a quimica nossa do dia-dia... e realmente, tem pessoas que tu tem afinidade e outras que não quer nem ver por perto e isso nada tem a ver com "cativar ou não cativar".

Claro que isso é uma opinião particularmente minha. E tenho dito.


Nenhum comentário: