segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Mentiras Sinceras


Porque pessoa quando está down, sempre resolve ver um filme mais down ainda. Acho que em busca de alguma resposta nas entrelinhas e ironias do filme escolhido ou até mesmo pra esquecer o fato vivido. Assisti Mentiras Sinceras. Gostei do filme, mas como todo filme inglês... eles sofrem de um certo tipo de contenção que me deixa extremamente irritada.

Porque eu nunca fui de falar o que sinto. E não é por não querer falar, é pelo simples fato de não conseguir falar. É um silêncio altamente nocivo, pois eu simplesmente encho minha cabeça com pensamentos e sentimentos que não compactuo com ninguém.

Não sei até que ponto é válido falar o que sente em todas as situações da vida. Ambiente de trabalho não tenho como mandar o chefe pra puta que pariu, mandar a colega calar aquela boca do inferno, mandar pai e mãe se catar, mandar a avó parar de roncar feito um trem do século passado, mandar a prima adolescente que engravidou tomar no cu mesmo, mandar o primo drogado se fuder, enfim... eu mandaria acho que mais da metade da minha familia pra puta que pariu.

E agora, em relação a amigos, conhecidos... como ficaria? Porque tem muitos que tem multiplas caras e multiplas personalidades. Porque eu engulo muito sapo de gente que não suporto em nome da "social". Engulo olhares de naja, engulo aquela pessoa que no meio de uma festa faz que não me enxerga, quer ser o centro das atenções e não consegue e te olha com olhar de desdém.

Por isso que falar o que sente, muitas vezes entendo como uma fraqueza, porque a partir do momento que a gente se expõe, automaticamente nos tornamos completamente vulneráveis. Fica-se completamente nua, deprovida daquela vestimenta de mistério, do olhar interpretativo de quem te enxerga.

Gostei do filme, mas ao mesmo tempo me deu um "estalo". Analisando as relações (familiar, amigos, namorados, casados, pais e filhos) me lembrou "Refrão de Bolero" do Engenheiros do Hawaí... naquela parte que diz "eu fui sincero como não se pode ser". Porque a gente pode conviver anos com pessoas ao nosso redor, falando coisas bonitas, sendo simpática, sendo alegre, conversando de tudo e um pouco e fazendo da "social" realmente o que ela é: mentira parcial e verdades pela metade. Tal ponto que se a gente fala algo a mais, a verdade nua e crua, expondo nossa percepção... logo se pensa: "eu fui sincero como não se pode ser".

Porque inconscientemente parece que a gente só consegue manter as pessoas por perto se elas não souberem de tudo. Deixando o outro inseguro, sem conhecer a nossa essência realmente. Porque no momento que a gente se expõe, a vulnerabilidade é tanta que muitas vezes o outro se afasta, o outro julga sem ter conhecimento do que está fazendo.

O silêncio e a indiferença é uma arma totalmente nociva para tudo que é tipo de relação, porém, as vezes faço delas minha opção.

Então, quando alguém posta aqui como Anônimo, jogando palavras ao vento, sem saber do meu conteúdo, só me vem uma frase na cabeça: "Nenhuma vida é perfeita embora pareça ser. Segredos e desgostos escondem-se sob uma superfície tranqüila", e pra postar como Anônimo... haja desgosto pra não ter coragem de mostrar a cara.

15 comentários:

Desabafando disse...

Minha amiga, me li em várias linhas daqui...concordo quando diz que, nas relações sociais, nem sempre podemos usar de toda a nossa sinceridade. Faz parte do jogo incorporar certas máscaras, fingir que não vê certas coisas e ir levando a vida. Ruim? Sim, péssimo isso! Tb sofro por ver coisas ao meu redor que eu não gostaria. Mas nós podemos mudar as pessoas? Não! Só podemos mudar a nós mesmos, podemos melhorar apenas a nós mesmos. Você não precisa sair por aí contando tudo pra todo mundo, tirando as máscaras dos outros...o que importa é que sempre seja sincera consigo mesma e com sua consciência. Não dá pra mentir a si mesma mas às vezes não queremos pensar sobre certas coisas pois elas nos machucam, aí vamos deixando que elas crescam dentro da gente. Vamos acumulando lixo dentro da gente. E como se pode resolver isso? Conversando consigo mesma, estando disposta a encarar essas coisas e fazer uma faxina ou até mesmo com ajuda de um psicólogo. Não estou te dizendo que vc precisa disso...só que no meu caso, foi na terapia que pude botar esses pensamentos confusos pra fora e que comecei a falar mais pra tentar reorganizar a bagunça. Sinceramente, espero que vc fique bem.
Se precisar de alguém pra conversar, pode contar comigo, se for o caso te passo meu msn (com identidade verdadeira).

Olhos e pensamentos disse...

Esse povo é f... que palhaçada!! falta de carater postar anonimo, catucar os outros pela net...tem uma no meu caminho tambem e é da familia,ridicula!! a gente sempre encontra esses tipinhos, e acabam nos deixando cabreiras com todos ao redor, e tem ambientes que realmente não dá pra ser como somos, né? me sinto assim tambem, ainda falo com minha filha, cuidado com o q vc fala, na casa de fulano, pq nem mamae consegue ficar a vontade, sendo o que realmente sou..e vamos levando q de TPM vou ficar aqui reclamando de tudo rsrsr

Barbarella disse...

Menina, também mandaria mais da metade da familia pra ponte que partiu....mas aí entra uma coisa, que aprendi a duras penas...
Vivemos em sociedade, temos que ser políticos...isso pode ser falsidade....mas excesso de sinceridade também é defeito..
Quanto ao anonimo...que relevancia pode ter uma pessoa que fala escondido? Deixa pra lá....
A gente tem que aprender com essas 'coisas' que passam por nosso caminho...
E olha nada de ficar pra baixo por bobagem hein...
Bota uma Salsa na vitrola e bora bailar!
Bjs

DESASSOSSEGADA disse...

Rê por isso que volta e meia tu me ve reclamando que não tenho muitos amigos pq não sei fazer a social tenho um serio problema com engolir sapos e sempre uso o refrao da musica eu fui sincero como não se pode ser. mas mesmo assim os poucos que sobram são os verdadeiros e com eles eu me importo.

Por mandar a familia explodir q nao converso com a gentalha (irmão e cunhada) á seis anos.

Anonimos aff não conheço gentinha mais baixa que essa mostrar a cara nem pensar falar merda por ai sem que respingue na cara deles é bem mais facil.

Vermes o mundo deles é o chão rastejando isso sim.

bjos

Marcinha disse...

Amiga Rê

Infelizmente ( ou não) sou um pouco assim meio silenciosa também, vou guardando meus segredos em pensamentos, tentado resolver minhas questões com a reflexão ...
Mas como somos humanas sentimos as vezes sentimos necessidades , de se expor , de falar , de abrir mesmo o que sentimos e o que pensamos , nem sempre somos bem sucedidadas, eu bem sei disso semana passada como tu deves saber tive uma decepção daquelas ...
pois quandos nos expomos , também nos vulnerabilizamos e aí já viu né ??
Por isso que blogar é bom , assim podemos nos expor , falar e fazer ótimas amizades , compartilhar vidas e pensamentos , como estamos fazendo agora .
ps: Tem selinho prá voçê lá no blog, não esquece de pegar ok ??
beijos

Luna Sanchez disse...

Rê,

Quando eu era mais nova, achava que o legal era compartilhar, falar, dividir as dores, as tristezas...depois, percebi que isso não me fazia bem, e que não era bom espalhar minhas fraquezas por aí, sabe?

Minhas opiniões eu falo, quando cabe, claro. Minhas vontades, faço valer. Meus direitos, exijo. Mas minhas fragilidades, elaboro sozinha, mesmo. É bem melhor para mim e para os outros.

Beijinho.

ℓυηα

Luna Sanchez disse...

Isso, flor, faz uma experiência. Pra mim, funcionou : percebi que passei a me escutar mais, me conhecer melhor, e não dar tanta abertura para os pitacos alheios na minha vida.

;)

Mais beijos.

ℓυηα

Juliano disse...

o outro julga sem ter conhecimento do que está fazendo: Isso que você escreveu, é o que mais aconcetece no mundo. Pessoas julgando preciptadamente erros alheios, e acertos também, ou seja, se sentem no direito de julgar tudo, e ainda se acham os donos da verdade, Isso é extremamente irritante.
A verdade de fato Rê, nua e crua, afasta sim muita gente, e muito por conta disso, o mundo anda tão superficial.

Beijoooos e ótima semana para você.!

/carla disse...

"Porque inconscientemente parece que a gente só consegue manter as pessoas por perto se elas não souberem de tudo"
Disse tudo nesse post!
Parece que é tão difícil aceitar o outro como realmente é, não é? É o que estou passando ultimamente.. --'

HSLO disse...

Adorei o post. Bom...o filme parecer ser interessante vou assistir...sou viciado em filmes, então aproveito qualquer dicar.

Sobre essa povo que escreve em anonimato em nosso blog...aff..eles não tem personalidade, são pessoas mal amadas..é isso.


abraços

Beijão


Hugo

La Sorcière disse...

Olá Rê!!!
Olha que coisa louca: vc diz que não consegue falar dos seus sentimentos.....mas vc escreve sobre eles!!! E vc xingou todo mundo que queria aqui...isso vale, não vale???
Eu adoraria ser sua dentista =D
Bj

Cristal - a louca. disse...

Amore, porra, num dá vontade de mandar everybody pra putaquepariu????
Xingar por aqui tb deve valer, eu pelo menos xingo algumas intituição de vez em quando e me sinto melhor rs.

Beijundas ^^

Felicia disse...

Xiii, guria !! Por isso que fiz uma tratativa comigo mesmo .. feche a boquinha vez ou outra, mesmo achando que deve relatar certo fato.
Eu acho que ser sincera é uma dádiva, e sou assim .. e já tive vários problemas por conta disso. Meus amigos, os mesmos, ouvem e sabem que as vezes sou casca grossa, mas não sou de risinhos e carinhas de modelo de capa de revista.
Para outras situações, apenas me isento, para evitar conflitos. Em vezes, é muito brochante, mas é melhor assim que atritos maiores.

kisses, queridona !!!!
Ah, sorriso platinado vai bem ???? hehehe

MULHER BÁSICA disse...

As relações humanas são muito complexas...
Bjão

Camila disse...

vc se expressa muito bem :)