terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Transeuntes



Eu sempre achei essa palavra de impacto: "transeuntes". Quando a descobri pela primeira vez foi lendo um livro. Eu não entendia muito bem o seu significado, mas sabia que era aquilo mesmo. Entendia que eram pessoas passando independente do lugar em que estivessem. 

A chave da questão é essa: pessoas passando independente do lugar.

Esse lugar pode ser o lugar que eu trabalho, o cursinho que eu faço, a academia que frequento, o barzinho em que eu encontro amigos, a praia do final de semana. Não precisa ser uma Av. Paulista ou a Av. Sapopemba, basta a pessoa ter passado por mim e não ter me acrescentado em nada e se algum dia acrescentou, posteriormente teve atitudes inenarráveis para então... passar a ser uma transeunte

Transeunte é aquela pessoa que conviveu comigo por um certo período de tempo e não conseguiu manter o brilho da convivência. Aquela pessoa que conviveu x problemas ou até mesmo y risadas mas fora daquele âmbito de convivência temporário (trabalho, academia, cursinho, boteco)  não conseguiu ir além disso. Não conseguiu manter qualquer vínculo para a posteridade. 

O transeunte típico é aquele que mente para si e para os outros com a facilidade de um pinóquio. Aquele(a) que dissimula e inventa fatos e obstáculos como um pescador com suas histórias mirabolantes. É aquele que te hipnotiza e te faz ficar cego, para então, após a sua ausência eu conseguir mentalizar uma colcha de retalhos cerebral.

O transeunte, pra falar a verdade, é aquela pessoa que tu convive/conviveu por um certo tempo achando que é teu colega, teu amigo(a), teu parceiro(a), teu camarada. Quando na verdade, tudo ali é um vaso remendado, porém com muito brilho, o suficiente para ofuscar qualquer vestígio de consciência. E o que resta é a decepção.

12 comentários:

Pimenta disse...

Humm, eu não usaria uma palavra tão interessante em pessoas com essas caracteristicas.QUe tal essa:
Arremedo.Arremedo de gente.
bjo

Ana Paula disse...

É uma pena que certas situações não comportem mais conhecimento e mais humanidade... mas penso que se não fosse assim, não dariamos valor à outras formas de convivência...

Beijão querida!

Eraldo Paulino disse...

A vida é cheia de transeuntes mesmo, felizmente ou infelizmente.

Bjs!

Déborah disse...

Bem pensado...Sempre temos um, ou mais transeuntes nas nossas vidas, e que bom que do mesmo jeito que eles veem, eles se vão...rs

MULHER BÁSICA disse...

Pessoas que passam...independente do tempo q levaram passando...rsrs
Boa!
Bjão

Rachel Chagas disse...

E passam taaaantos desses por nossas vidas... que a gente até se esquece...

Blog Sozinha ou Acompanhada disse...

toda vida tem seus transeuntes!
Gostei muuito do seu texo!
beijocas,
Mari

JaNine disse...

Amei o texto!

Bjus!

cronicasurbanas disse...

Quando eu era pequena, sempre lia 'transuentes'... Eu e minha mania de ler rápido demais. Foi um custo trocar pra transeuntes, eu achava que transuentes era muito mais bonitinho! :P
bjk
Mônica
@madamemon

Desabafando disse...

Pensando por esse lado, concordo com sua definição e tenho muitos transeuntes na minha vida.

pequena disse...

vc e suas verdades amiga. E como existem transeuntes nas nossas vidas hein? de todos os tipos, mas o bom q a gente se decepciona algumas vezes e depois vai aprendendo a identificá-los rss

bjo e saudade de vc!

José Sousa disse...

Penso que é a primeira vez que venho até seu espaço. O que li, aqui, gostei e vou ser seu seguidor. Seja meu também em:

www.congulolundo.blogspot.com
www.minhalmaempoemas.blogspot.com
www.queriaserselvagem.blogspot.com

Um abração e tudo de bom.