terça-feira, 27 de dezembro de 2011

O Casamento e a Sociedade

Cena 1: Pode-se falar sobre todos os aspectos da vida pregressa sentimental/sexual pra qualquer pessoa, porque mesmo que tu tenha sido uma promíscua ou uma puritana, não tem problemas, hoje se está casada e isso tudo é um passado muito longínquo. São duas vidas: pré-casamento, pós-casamento.

Cena 2: As pessoas te enxergam como mulher, senhora e responsável. Mesmo que tu deixe uma toalha molhada em cima da cama, a casa desarrumada, as panelas sujas em cima da pia, calcinha no box, sapatos pela casa. Não importa. Casou, leva o título de guardiã da casa extremamente responsável. Se a sociedade descobre isso... tadinha, ela trabalha e ainda tenta cuidar da casa. Se tu persiste nisso... é relaxada.

Cena 3:  A pergunta dos filhos surge. Isso eu achava uma bobagem. Mas na primeira vez que me perguntaram "e os filhos?", deu vontade de dar um soco na cara da pessoa. O engraçado é que a palavra filho, nunca é usada no singular quando está dentro da pergunta, é sempre no plural.

Cena 4: Todo mundo quer te dar conselhos. Alguns do arco da velha, outros modernos, mas enfim... todo mundo acha que "precisa" dar conselho. O conselho mais sem pé nem cabeça que ouvi foi esse: "tu não pode deixar o marido muito solto, senão alguém pega e leva". Então tá, néam.

Cena 5: Algumas das amigas solteiras que ainda não são casadas, ficam "maguary" e refletem sobre a vida quase em sintonia com uma depressão. Amigas que já tem namorados, pressionam o tal pra ganhar um anel. Aquelas que já estão morando junto e não são casadas, entram em crise no relacionamento. As que não sentem nada, é porque estão na dúvida de tudo e imploram pelo bouquet.

Cena 6: A competição de egos entre as casadas, fica maior. Cada uma quer salientar o que faz ou deixa de fazer dentro de casa, dando a entender que tu a recém casou e não sabe nada de nada. As que tem filhos, quase falam na tua cara que a vida só é completa após a chegada deles.

E assim segue a vida.... só muda de endereço.

8 comentários:

vidacuriosa disse...

Muito bom. Só uma curiosidade. Eu sabia o que era, mas esqueci. O que é ser "maguary"?

Bah disse...

Bem verdade, pena que eu descobri isso tudo depois de casar auahuaha
Feliz ano novo!

Kisu

Mauro Castro disse...

Não dá bola pro povo, não. Deixa a vida te levar. Feliz 2012.
Há braços!!

pequena disse...

Ai miga rsss vc falou e disse pq é assim mesmo rssss
to com saudades do tamanho de um caminhão rssss

bjooooooooooooooo e feliz ano novo de muitas felicidades!

Lulu on the Sky® disse...

Ainda não casei e vejo que a sociedade taxa vc de encalhada pelo fato de estar solteira. Quanto mais velha, mais exigente a gente fica. Conheço amigas que se casaram e se separaram e outras que são felizes. É aquela coisa se você encontra um parceiro bacana disposto a dividir sua vida pq não casar? Cada pessoa tem que encontrar sua forma de ser feliz.
Big Beijos e obrigada pela visita.

Fashionista disse...

eh eh bem verdade! Obrigada pelo seu comentário! Sim, o meu desafio consiste em estar 6 meses sem comprar nada!

Caucau disse...

A sociedade e as ideias pré-concebidas...bah. Adorei o texto. Bjs***

Tati disse...

Adorei seu texto,como sempre...
Mta felicidade pra vc e pro marido!!!
Beijoooos