sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

O caminho sem volta!

De uns tempos pra cá, tenho definido algumas prioridades almejando a sensação de bem estar comigo mesma.
Tenho descartado coisas que há tempos atrás não conseguia viver sem. Tenho investido no tal do "eu", caso queiram chamar assim. Eu prefiro pensar que estou investindo em mim mesma, na minha vida, quase que um auto-conhecimento. Aquela coisa de evolução.
Quando nos mudamos no inicio do ano, descartei muitas coisas. Roupas, papelada, cd's, sapatos, livros, apostilas, utensilios domesticos, enfim, coisas que eu não usava mais, coisa imprestáveis, coisas que eu nem sabia que tinha e que deram espaço para o nada, porque é assim que tem que ser. O "nada" é bom demais. Substituir alguma coisa por "nada", é um prazer enorme. Agora tenho menos roupa pra lavar, os utensilios estão sempre a mão e sempre sendo utilizados, os livros são os preferidos, os CD's estão limitados aos que eu realmente escuto, os sapatos são apenas aqueles que eu gosto e que não machucam os pés. Não compro mais roupas de modinhas, color não sei das quantas, short modelo tal, bata estilo não sei o que.... pra que? Eu estou optando pelos classicos, aquelas roupas curingas que vão com tudo, roupas em que eu não preciso ferver os neuronios quando acordo as 7h da manhã pra combinar o que vestir com o que. 
Antes eu chegava em casa e nunca achava nada na geladeira pra janta, corria pro super, e, lá deixava no minimo, uns 50 dinheiros em cada ida. Hoje eu acho tudo. Faço milagres. Gastamos pouco e comemos bem. A criatividade tá a mil, claro, com a ajuda da minha listinha favorita de blogs de culinária no canto direito desta pagina. Pra que complicar? 
Eu estava evitando o facebook, mas impossível, ainda mais agora com aquela penca de atualizações diárias dos teus amigos. O facebook virou uma fofoqueira de plantão. Aguça aquele instinto que todo mundo tem de querer saber da vida alheia, comentar, ver fotos. Horrivel. Pavoroso. Os verdadeiros amigos te mandam e-mail, te telefonam, mandam mensagens. Estão presentes realmente. O amigo de verdade, nao é aquele que vai te mandar uma foto de uma viagem fantástica só pra tu saber que ele foi, isso é facebook. Amigo de verdade vai te ligar e te convidar pra ir em algum barzinho falar sobre a viagem, vai te mandar e-mail, vai te procurar. Nao vai ficar te "cutucando" pelo facebook. Eu acabava perdendo horas do meu dia vendo atualizações alheias pelo meu celular, e ainda chegava em casa e respondia mensagens, ou falava com alguem pelo face. Isso não é vida, é perda de tempo.Tempo perdido na frente de uma tela iluminada
Ainda estou me adaptando ao caminho da simplicidade e prioridades, e por enquanto, não tenho do que reclamar.

9 comentários:

vidacuriosa disse...

Muito bom. Gostei principalmente do item organização. Ás vezes a gente não dá importância para isso, mas não se dá conta do quanto perde tempo e dinheiro. organização e programação são a base para uma vida melhor. É claro que não pode virar exagero, significando sinal de toc. Sobre o facebook concordo com quase tudo, mas, de novo, insisto na situação do exagero. o facebook também tem suas vantagens, basta que saibamos aproveitá-los. Parentes não podemos escolher, colegas (muito difícil, pode-se trocar de emprego, mas é complicado), mas amigos podemos definir. E o bom do Fabebook é poder desligar alguém que a convivência não nos faz bem.
Abrs

Madame disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Páginas Da Minha Vida disse...

Menina,não existe coisa melhor do que desfazer de coisas inúteis.Sobra mais espaço, e nos dá menos trabalho.Eu vivo jogando coisas fora ( Às vezes até exagero na dose e acabo jogando papéis ou objetos que preciso).

Quando ao Facebook,você disse tudo.É uma arma para fofoqueiros.Sabe que nem fiz questão de fazer um? cansei de responder recados, de estar atualizando, de ver gente falsa me visitando na maior cara de pau...chega! me dá o maior alívio não ter minha vida exposta para pessoas que realmente não valem a pena.como você mesma disse, é uma perda de tempo.

* nossa, muito tempo que não venho aqui.Estou lendo que você está casada :O nossa, perdi muita coisa! preciso ler seus arquivos anteriores o mais rápido possível! rsrsrs

bjs

Christian V. Louis disse...

Coincidência, eu acabei de fazer um post relacionado ao facebook de como tenho visto pessoas na blogosfera a reclamar de tal rede social.
O mais interessante é que não foi uma crítica direta, foram apenas constatações e pessoas estão tão "apegadas" ao facebook (como era no orkut há uns dois anos atrás) que comentam com uma certa rudeza (nem sei se existe esta palavra) somente algumas observações que OUTRAS PESSOAS fizeram em seus blogues, eu apenas montei o post e deixei algumas impressões minhas. Como coisas extremas de você abrir seu mural pela manhã e deparar-se com a imagem de um feto onde "bons samaritanos" mandam compartilhar e transformar a tal rede em um freakshow.
Eu acho que algumas pessoas na blogosfera ou não prestam a atenção, ou simplesmente tem sérios problemas com interpretação de texto. Sendo que não defendi que desativassem a conta, do contrário, apenas instruí como filtrar as coisas ruins, tanto do facebook quanto da blogosfera, mas poucos parecem compreender. Ou querer compreender. Estão cegos pelo facebook que, pode ser útil e agradável como forma de divulgação de blogues e livros, visto que é assim que eu ajo ali, não tenho amigos virtuais, não posto fotos que me exponham e tampouco deixo minha vida exposta, porque tenho consciência do quanto as pessoas podem ser destrutivas na internet, reproduzir inverdades e na web, tudo fica registrado.
Sua atitude foi sensata e corajosa e não refiro-me somente ao facebook, falei muito dele pela coincidência entre nossos posts.
O desapego é fundamental.

Bah disse...

Outro dia conversei com alguns amigos num café. Dependemos muito da tecnologia... um olá vamos tomar alguma coisa tomou uma proporção muito "comentar no post atualizado de um amigo" e por isso só basta... reencontrar as pessoas no processo de desorkutização entre outras coisas que o facebook trouxe na vida da gente.

Não dá pra viver sem, mas dá pra depender menos, compartilhar algo é o que eu acho de mais incrível no face... essa é definitivamente, a melhor ferramenta da rede social.

Kisu!

Rachel Chagas disse...

Pefeito o texto...
O que vejo que acontece, é que simplesmente nos acomodamos àquilo. Passei os cinco dias de carnaval, numa casa sem internet e sequer TV, com um monte de gente infurnada. Me pergunte se senti falta da tecnologia?
Agora, foi eu voltar para casa, sabendo que tinha aquilo tudo, que meu desejo desenfreado de voltar pra "realidade" me tomou de volta... Já não vivo sem os filmes, séries e sim, facebook.
Triste realidade.

Gisley Scott disse...

O amigo de verdade, nao é aquele que vai te mandar uma foto de uma viagem fantástica só pra tu saber que ele foi, isso é facebook. Amigo de verdade vai te ligar e te convidar pra ir em algum barzinho falar sobre a viagem, vai te mandar e-mail, vai te procurar. Nao vai ficar te "cutucando" pelo facebook.

Falou tudo, menina! Eu tb não tenho facebook! Quer me encontrar, manda e-mail, pergunta meu skype, entra no msn ou me liga.

Eu não preciso saber o que a pessoa comeu no café da manhã ou que hrs que a pessoa foi pra academia, que ela está saindo pra jantar com A e B, coisas do tipo, gênero e natureza. Assim a pessoa banaliza a própria vida.Pra quê manter contato se tá tudo exposto num clique?

Vou com vc, menos é mais mesmo!
A congratulo pela sua resolução!

Bia disse...

Também já aprendi a simplificar bastante minha vida e sempre tem mais... Eu gosto do face para manter contatos, mas sua definição foi muito boa mesmo, amigo de verdade não se encontra somente pelo face!

Gisley Scott disse...

Não sei se recebeste meu e-mail, mas falei sobre o assunto das redes sociais hj no blog, usei seu post como referência e citação mas dei os devidos créditos.

Vc recebe e-mails pelo email do blog ou pelo hotmail?

Bjs