quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Das Vezes em que me Sinto uma ET

Me senti uma ET quando fui procurar playlist de “músicas dos filmes de Woody Allen” e vejo que tal playlist possui, around the world, menos de 2 mil seguidores. Assim como a playlist do filme de Amelie Poulain- meu filme preferido que, possui menos que 6 mil seguidores, também around the world.

Também me sinto uma ET quando digo que quero deixar de comer carne vermelha para as pessoas que me conhecem há um longo tempo. Deixar de fazer alguma coisa que já está inserido nos teus costumes e que as pessoas sabem que tu faz reiteradamente desde sempre, faz com que te enxerguem como um ET. Eu realmente gostaria de parar, e estou parando. Aos poucos. O complicado não é "parar de comer carne vermelha", mas é explicar pra 1500 pessoas os mesmos motivos 1500 vezes. Isso cansa. Me cansa até de escrever sobre os motivos, mas como esse é um post sobre como me sinto uma ET em determinados momentos, o assunto da carne vermelha pode ficar pra depois.

Me sinto uma ET por ter que explicar para alguém que chega na minha casa o que há dentro de um pote de vidro ao lado do liquidificador. Comprei todas as farinhas da galáxia e enfiei tudo dentro de vidro: farinha de linhaça, chia, quinoa, aveia em flocos, linhaça dourada, e mais algumas outras que não me lembro. Ou seja, quando chego da academia de manhã, eu bato duas colheres dela com leite sem lactose- porque tá na moda + umas duas frutas que tiver na geladeira. O problema é explicar os motivos que me deram na telha de enfiar tudo isso numa coisa só dentro de um pote. Tem coisas que não são passíveis de explicação, e tudo que não é passível de explicação me irrita estrondosamente ter que explicar, pois passo o dia fazendo petições e peças em que eu tenho que achar um argumento plausível pra tudo e ao final, obter êxito nem que seja parcialmente.

Sou uma ET na Academia. Até gostaria de ser sociável, chegar conversando com o porteiro do Clube, falar com o instrutor, e dar bom dia pra everybody. Mas não. Eu chego com olheiras, cabelos escabelados enfiados em um coque mal feito, e mal dou bom dia pra quem estiver na minha frente. E, na maioria das vezes, estou com o ipod tão alto que tenho medo de gritar bom dia e acabo por falar baixo, mas já pensei que nessas de falar baixo, a pessoa pode não me escutar, logo, passo por antipática e mal educada. Uma alienígena mal educada e grossa com olheiras escabelada.













8 comentários:

Sonica disse...

Também me sinto uma ET em muitas situações . Agora até por ter um blog. Por amar estudar e ler. Fazer escolhas simples. E segue uma enorme lista. Adorei seu post. Bjs

Rachel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rachel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rachel disse...

Sabe que já tentei assistir ao filme de Amelie Poulain umas trocentas vezes, mas sempre por algum motivo nunca consigo? Um deles é simplesmente ter achado justo a parte que conseguir ver, chata.
Sobre carne, não me vejo algum dia deixando de me deliciar com isso. Amo, amo, amo! Não deve estar sendo fácil pra você...
Sobre o pote com todas as farinhas misturadas, só uma coisa a dizer: ri alto sozinha aqui. Essas coisas doidas que a gente faz e que nós mesmo não entendemos são as melhores.
Sobre a academia, sou igualzinha a você, mas costumo jogar meu "bom dia", "boa tarde" ou "boa noite" pra quem está na recepção.
Uma observação: sempre falei "descabelada" ao invés de "escabelada", será que sempre falei errado e não sei?

Beijos!

Débora disse...

Somos duas!
Quer pior do que você falar que gostaria de ter um parto natural, sem nenhum tipo de medicação desnecessária? Louca, né? Sentir dor pra que?!
Enfim, cada um com seus ideais e cada outro pronto pra criticar, sem ao menos se dar ao trabalho de tentar entender o porque! rs

Bjs

Manuela Alves disse...

Menina que saudades, uma década q tbm não entrava no meu blog, e não viu minha lista. Amava te ler. Vou até reler. Rsrs...

Manuela Alves disse...

Menina que saudades, uma década q tbm não entrava no meu blog, e não viu minha lista. Amava te ler. Vou até reler. Rsrs...

Manuela Alves disse...

Menina que saudades, uma década q tbm não entrava no meu blog, e não viu minha lista. Amava te ler. Vou até reler. Rsrs...