quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Refém da Paixão

Esses dias vi o filme "Refém da Paixão" na Net. Aqueles dias que não se tem nada pra fazer, ou até tem, mas tu decide simplesmente não fazer coisa alguma. Escolhi esse filme porque não queria nada dramático ou que me levasse aos prantos porque fulana ou ciclano não pode viver um grande de amor porque está prestes a morrer de uma doença terminável... Por Deus, odeio este tipo de filme

Que John Green me perdoe, mas não consigo... Ou então aquele "Prova de Amor", pelamor, fiquei uma semana mal e até sentindo sintomas de qualquer doença! Sim, eu continuo com minhas manias de hipocondríaca.

Mas enfim, estava eu escolhendo Refém da Paixão pensando: "vou ver um água com açúcar". Adoro filmes que me surpreendem. O filme é lindo. Uma sensibilidade nata. Kate Winslet (comecei a gostar do trabalho dela depois de ver "Foi Apenas um Sonho"- meu favorito, "O Leitor" e "Pecados Íntimos"- e sim, detesto Titanic, por isso não o mencionei nesta pequena seleta lista).

Mas voltando ao filme, é lindo de ver como uma pessoa pode mudar nossas vidas mesmo que em questão de dias ou até mesmo horas. Há pessoas que nos marcam, deixam "benfeitorias" e por algum motivo, vão embora. Algumas retornam, outras não, mas nunca mais vão sair dos nossos pensamentos, das nossas vidas- mesmo que em lembranças. 

O filme é belíssimo.  Não digo que é a vida como ela é, mas eu digo que é um recorte de como a vida se apresenta para nós em alguns momentos. Importante também sempre estarmos abertos a vivências novas, percepções novas, e sair um pouco da zona de conforto que é viver. 

Porque "viver" é uma grande zona de conforto, "como viver" já demanda perspicácia para que as lembranças sejam eternas. 





2 comentários:

Rachel disse...

Bom dia!!
Nunca ouvi falar desse filme, mas gostei da "sinopse" descrita por você. Vou adicionar à minha lista de filmes...
O namorado tem a netflix e, quando não sabemos o que queremos ver, mas sabemos que queremos assistir algo, ele põe todos os filmes (geralmente na categoria que escolhemos, isso quando conseguimos escolher uma)e, enquanto eu estou de olhos fechados ele vai passando. Digo pra parar, e é aquele mesmo, escolhido no escuro é que assistimos. Coisa de doido mesmo, porque, né? Quem é normal nessa vida? auhauahuahuaha

Dea disse...

Oiii! Tb não curto filme assim.
Odeio ficar mal depois de um filme rs
bjos